Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Xanalicious

Seg | 24.09.18

FAST FASHION: AS MANGO GIRLS DESTRONARAM A ZARA?

 

 

Não foi de um dia para o outro, e eu fui reparando apenas porque, em matérias de marketing, a estratégia da Mango trouxe logo bons resultados. Mas, confesso, nem eu esperava que as #MangoGirls acabassem por destronar a Zara. E, a meu ver, foi o que aconteceu.

 

A Mango reinventou-se em coisa de 2/3 anos: abriu lojas maiores, mais modernas, com um aspecto mais premium. Está com uma eficiência superior em trazer tendências actuais para as prateleiras em menos de nada. E, a juntar a tudo isto, não poupou trocos e pagou a todo o tipo de influencers - desde internacionais gigantes, entre as quais Leandra Medine e Yasmin Sewell, a influencers "locais" de muitos (se não todos) os países onde está presente. 

 

 

Contexto: a Mango teve, durante muitos muitos anos, uma fraca presença digital, uma má loja online e (quase) zero parcerias com bloggers e influencers no geral. Aliava-se mais a celebridades (como Penélope Cruz, lembram-se?), fazia catálogos e colecções mas não teve uma transição fácil para o digital - ao contrário da "rival" Zara (que, não sei se se lembram, teve um péssimo site muito mais tempo do que seria justificável mas que, mesmo assim, sempre foi na frente).

Mas... A primeira #collab da Zara no Instagram foi... Há uma semana! -.- Bem sei que se pode defender isto com o "talvez não fosse preciso", mas - quando a rival se chega à frente, paga/colabora com quem tem uma palavra a dizer na influência de consumo de moda hoje em dia, (re)produz tendências como uma padaria faz pãezinhos quentes.... I mean... Claramente agora é preciso e, arrisco-me a acrescentar, quase cheira a desespero. #FuiSóEu?

 

 

O orgânico segue o pago e foi o que aconteceu com a Mango: a hashtag #MANGOgirls foi, quase desde início, um sucesso avassalador, com muitas bloggers/influencers (pequenas e médias) a usarem-na apenas para mostrarem que também usavam a marca. Tornou-se um "estatuto". E basta clicar na mesma para comprovar: mais de 46 mil imagens foram partilhadas com esta #. Caso para dizer... #Respect.

 

 

 

Em termos de vendas, não sei (obviamente) dizer qual das marcas facturar mais - mas não me restam dúvidas que a Mango vai à frente em termos de "mediatismo" e de estratégia. É o que se vê nas redes, é o que vejo a ser usado, é o que ouço as minhas amigas falar. 

 

 

E vocês, que percepção têm sobre esta questão?