Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Xanalicious

Ter | 18.09.12

CONSUMO EM CRISE

É uma realidade, mais do que nunca. Nos últimos tempos já não há mesmo ninguém indiferente à austeridade que se faz sentir no país... O clima não é animador nem para jovens, nem para famílias, nem para reformados. A esperança está a escassear, e a única solução parece mesmo a fuga - que também ela mete um medo desgraçado, deixem-me que vos diga.

Os hábitos de consumo são a primeira coisa a levar um abanão, especialmente se falamos em coisas supérfluas, como as que este blogue aborda. Roupita, sapatos, malas, batons, ... Tudo isso é secundário, e acaba por ficar reduzido (se não mesmo anulado). Não significa que deixemos de dar uma vista de olhos nas montras (nem que seja online), nem de desejar uns quantos trapitos - a "pequenez" atinge a carteira, mas não tem que chegar à cabeça.

A palavra de chave é mesmo reinventar. É uma ideia tão banal, e já faz parte dos hábitos de muita gente, mas agora mais do que nunca é necessário reinventar o que temos.

Há pessoas que já nascem com esse dom, mas a verdade é que a maioria de nós está habituada ao consumo-descartável. Coisas como:

- Comprar o nr acima porque não há outro e nunca mandar arranjar (ou seja, nunca usar)
- Comprar por comprar e depois chegar à conclusão que não tem ocasião/peças para conjugar (ou seja, não usar ou levar a comprar mais peças)
- Comprar, arrumar e esquecer-se (aquilo que já ouvi muita gente a dizer com orgulho: encontro sempre roupa que já não me lembrava que tinha; ou: há sempre roupa com etiqueta por tirar no meu armário)
-Comprar sapatos por comprar (que obsessão esta agora com o ter 300 pares de sapatos? Forget Carrie Bradshaw!! Vejam antes o "Girls")
- Ter peças em óptimo estado e ir comprar outras semelhantes "porque sim"


No judgements - qualquer pessoa que acompanha o blog sabe que não digo isto em tom de acusação ou de falsos moralismos. Mas depois de ter dado uma valente limpeza (aos poucos e poucos, durou meses) a tudo o que tinha a mais por aqui, tornei-me muito mais despojada... Percebi que uso sempre as mesmas coisas (tipo o blazer preto da H&M com três anos, que uso mais do qualquer outro - dos muitos - que tenho, juntos!), e por isso - para quê complicar? Ou, neste caso, atulhar?

Lá vou comprando uma coisita ou outra - porque felizmente ainda tenho poucas responsabilidades ao fim do mês - mas sempre tudo muito ponderado, e a verdade é que (como já disse por aqui) nunca senti o guarda-vestidos tão completo, nem nunca me voltei a arrepender de nenhuma compra.


A partir de agora vou tentar criar uma espécie de rubrica semanal neste tema, que junta o meu gosto por roupa e afins com a minha área de formação principal (lado sociológico/económico). Mais que não seja para servir de partilha e troca de testemunhos. Yes?

Comentar:

CorretorEmoji

Comentar via SAPO Blogs

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.