Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Alexandra Neto

Ter | 06.11.12

IN MY HEAD

Não tiro da mente o desejo de "enfiar estes barretes" pela cabeça!! Se nunca fui grande fã de chapéus de abas largas, agora então acho que é mesmo um "bye-bye" à ideia de grandes chapéus a puxar para o visual "polido".

Mantenho o meu chapéu da H&M em modelo masculinho, que comprei no Outono passado, mas fora esse só penso em........... Gorros!
@Zara

Mais para mais, já começa a estar frescote de manhã e ao fim do dia!
Ter | 06.11.12

HOLYDAY MOOD: GOLDEN'EYE

Ao receber press's sobre as colecções especiais de Natal de algumas marcas de maquilhagem, não resisti a partilhar o que mais me entusiasma: o dourado.

Eu gosto de dourado em maquilhagem, e estava à espera de uma colecção como a da Lancôme e a da YSL para poder acrescentar à caixinha de make up uma sombra e um eyeliner em gel cheios de brilhos dourados.  Outro produto que vale a pena investir? Um iluminador!! De preferência em creme (são os meus preferidos).


As outras novidades nas colecções: sombras/iluminadores em branco, vermelho escuro com muitos brilhos e roxos opacos - ambos em lábios/unhas.

Para o visual: pele "limpa" e bem iluminada, blush rosa clarinho "mais de lado" em vez de tão ao centro (como na imagem da campanha de Lancôme), muita máscara e sobrancelhas bem delineadas.
Seg | 05.11.12

DRESS FOR LESS

Se há coisa em que, desde cedo, me orgulho é de ter algum olho é para a questão dos "achados". E por achado não se entenda "baratxinhos", mas sim artigos/produtos do que costumo chamar "qualidade-barata" - isto é, cujo rácio qualidade-preço é bastante apelativo.

Raramente compro caro, ou muito caro, e quando o faço tenho "o feeling" que vou usar (e vai durar) anos e anos de uso - e quase nunca me engano. Mas que fique claro: 50% da duração do que quer que seja depende muito da maneira como tratamos e cuidamos (e eu sou mesmo muito cuidadosa com tudo).

Todas sabemos que a melhor altura para os "achados" são os saldos (que não restem quaisquer dúvidas disso), mas o nosso espírito consumista não nos permite ficar indiferentes a colecções novas e às novidades (que não passam apenas pelo ver). Por isso fiz uma espécie de "best-of" das novidades que mais me chamam a atenção, com qualidade/preço que considero bastante apetecíveis:



As peças mais caras - o sobretudo camel da Mango e os stilettos nude da Uterqüe - são peças "para a vida", acho que usaria, literalmente, anos e anos (e em variadas ocasiões).

O colete de pelo e casaco preto básico qb são duas peças que já constam no meu guarda-vestidos, e que uso quase todos os dias de Outono e Inverno (alterno entre os dois, basicamente). Aqui ficam duas sugestões desta estação: colete P&B e sobretudo Mango.

Para o fim-de-semana e momentos informais que nos sabem tão bem (mas onde o estilo não deve ser descurado) as sugestões são: saia com detalhes H&M, sweat Zara e camisa-básica branca, também H&M.

Os acessórios mais "trendy" ficam a cargo das marcas mais jovem da Inditex: clutch com tachas douradas Bsk e gorro borgonha da P&B (quero tantoooo).
Dom | 04.11.12

FROM MAXI TO STATEMENT

Não tem grande ciência, e provavelmente muitas de vós já fazem algo do género, mas decidi partilhar o meu truque básico para re-aproveitar colares.

Aqui há uns dois/três anos gostava imenso de usar colares grandes, mais caídos. Usava imenso com tanks tops e camisas abertas, ou - no Inverno - por cima de gola alta. Os tempos passam e comecei a gostar de ver fios mais "juntos" ao pescoço: por fora de camisas, por cima de sweats ou camisolas básicas. Mas eis que acontecem duas coisas: continuo a gostar dos que já tinha, e acho que as lojas andam a abusar no preço dos acessórios deste género.

O que fazer?! Apanhei este truque de uma das best's, mesmo assim por acaso, e comecei a estudar a maneira de aplicar aos meus. Mais fácil não pode ser: basta prender atrás com um elástico de cabelo. Ok, ficamos com um certo "alto" atrás, mas facilmente se disfarça (hello cabelo, ou roupa por cima).

Um que aparece ali turquesa ainda levou truque extra: era um fio de pita com pedras, e eu cortei o fecho, tirei as pedras e fiz um mais pequeno, e mais ao meu gosto (win-win situation). Não ficou tão curto como queria, por isso levou elástico também!

Fácil, básico, e muuuuuito económico!



Sex | 02.11.12

CONSUMO EM CRISE: Os Básicos

Ainda ontem vi uma frase no Facebook da Ale Garattoni, que falava sobre o facto de hoje em dia ter deixado de fazer sentido no mundo da moda de chamar algo de certo ou errado (bem ao género do que escrevi neste post). Tudo isto me fez pensar na questão dos básicos que devemos ter no nosso guarda-roupa, e no hábito que ainda existe de considerar certas peças universalmente-obrigatórias... Já não faz sentido (se é que algum dia fez).

Existe um motivo para gostar especialmente dos livros de Nina Garcia (já falei sobre os quatro aqui): adoro o facto dela partilhar conhecimento e dicas preciosas, mas sem aquela pretensão do "tem-mesmo-que-ter-assim".


Então, como conhecermos os "nossos básicos"? Well, é um exercício difícil - principalmente na juventude. Eu acho que até uma certa idade é normal que hajam fases, e isso dificulte o acto de construir um guarda-roupa com bons básicos: ou porque temos fases em que só compramos peças de noite, outras mais desportivas, outras mais clássicas, outras mais girly, ... Acho que é saudável passarmos por tudo isto, e explorarmos as nossas vontades. Mas... E quando ultrapassamos "as fases" e nos deparamos com um orçamento reduzido, espaços por preencher e muita vontade consumista? Eis algumas ideias:


REORGANIZAR | Criatividade em mod-on e fazer uma revisão minuciosa ao guarda-roupa. Organizar tudo de forma prática, com montes como: ficar, guardar para uso futuro, vender, dar, mandar arranjar/alterar.

INVESTIMENTOS INTELIGENTES | Vivemos numa altura em que, felizmente, já não é preciso "largar uma nota preta" para termos peças giras, actuais e de qualidade (que duram anos e anos). Por exemplo: as malas da Zara são óptimas (mesmo!) e custam quase todas menos de 100 euros (o mesmo para casacos e sapatos).

AFINAL QUAIS SÃO OS MEUS BÁSICOS? | Há muito boa gente que não gosta de trench coats, que não morre de amor por jeans, e que não sonha com uma classic flap da Chanel. O exercício é mesmo pensar no tipo de peças que usamos sem parar, ou nas que achamos que vamos usar, e partir daí.

APROVEITAR OS DESEJOS CONSUMISTAS | Truque velho, e este sim aplicável a quaaaaase todas: quando bate aquele desejo de ter algo novo "porque sim" (há dias que não há como fugir), o truque é pensar nas pequenas coisas: umas collants diferentes, uns brincos ou um anel, um colar statement... Por menos de 20 euros conseguimos um mimo, que vamos poder usar com grande parte das roupas que já temos e - ainda por cima - vai dar-lhes um "upgrade".

PASTA INSPIRAÇÃO | Com tantas páginas no Facebook, blogs, sites, nada é mais fácil que criar uma pastinha e ir colocando por lá todas as imagens que nos inspirem: visuais, conjuntos, acessórios, detalhes, o que seja! É fácil fazer, e tem efeitos mais que positivos.

Giveaway perfume Glam Star, da Custo Barcelona - AQUI?

Pág. 3/3